A escrita como instrumento de reivindicação dos carregadores do comércio de longa distância da Lunda. Novas possibilidades de pesquisa a partir das fontes missionárias

Elaine Ribeiro

Resumo


A apropriação criativa e consciente do papel escrito por parte dos carregadores africanos envolvidos com o comércio de longa distância, no final do século XIX e início do XX, na Lunda, demonstra que a escrita se tornou um instrumento de reinvindicação dos trabalhadores. O artigo é um esforço de síntese deste processo
e uma primeira incursão sobre as possibilidades de ampliação da análise para outras temporalidades e espaços africanos a partir das fontes missionárias.


Texto completo:

PDF